Slideshow Image 1
Slideshow Image 2
Slideshow Image 3
Slideshow Image 4
Slideshow Image 5
Slideshow Image 6
Slideshow Image 7
Slideshow Image 8


(67) 3240-1400
prefeito@aquidauana.ms.gov.br
Rua Luiz da Costa Gomes , Nº 711

Aquidauana: futebol no Norusca traz emoção, emprego e renda para cidade

05/02/2019 13:05

O futebol é uma paixão nacional e dos aquidauanenses. O apito soa e a bola rola no “Norusca”. Na arquibancada e em volta do alambrado a torcida se agita, cria expectativas. Enquanto isso, dentro e fora do estádio, vendedores ambulantes e comerciantes também comemoram as vendas com o futebol em campo em Aquidauana.
Os jogos do Campeonato Sul-mato-grossense de Futebol, com a participação do Aquidauanense Futebol Clube, realizados em Aquidauana trazem, além das expectativas para a torcida, a possibilidade de geração de renda e emprego para a cidade. Nos dias de jogos do Estadual, em uma visita ao Estádio Mario Pinto de Souza (Noroeste), carinhosamente chamado de ‘Norusca’, pode-se observar que a atividade futebolística impacta positivamente a economia local, formal e informal.
Picolezeiros, pipoqueiros, sorveteiros, vendedores de balas, água e refrigerante, hotéis e restaurantes faturam uma renda extra com a realização dos jogos em Aquidauana. Um time profissional em uma cidade do interior pode atrair investimentos econômicos e ajudar a movimentar a economia. Não é apenas a bilheteria do estádio que movimenta financeiramente, mas tem todo um ciclo de geração de renda externo.
“Todo jogo estou aqui. Se eu não posso vir vender, meu esposo vem. Esse dinheiro ajuda e muito dentro de casa”, afirmou Lucila Garcia de Castro, Dona Duca, vendedora ambulante de geladão durante os jogos no estádio. Conforme a presença da torcida, ela disse que chega a vender até uma caixa de isopor de geladão, algo em torno dos R$ 90,00 faturados durante o jogo.
Rosilene da Silva, Sr. Assis da Silva (Seu Assis Pipoqueiro) e Sr. Antonio Augusto são pipoqueiros que também vendem nos jogos no Norusca e disseram que “o movimento é bom e é possível ganhar um dinheiro com os jogos na cidade”. No caso dos pipoqueiros, conforme a quantidade de torcedores presentes, em média, eles conseguem vender por jogo cerca de R$ 250,00.
Quem vai ao estádio pode comprar água e refrigerante no bar interno, que também gera emprego e renda. “Trabalha eu e mais um funcionário. Mas, já cheguei a ter até sete pessoas atendendo a torcida aqui no bar”, contou Marcelo Pucinsky, proprietário do bar durantes os jogos. 
O presidente do Aquidauanense, João Garcia, relata que o time também gera emprego e renda para a cidade. “Contratamos maqueiro, cerca de 10 seguranças por jogo, gandulas, delegado, compramos alimentos no comércio local, os jogadores consomem na cidade nas lanchonetes, compram nas lojas daqui e os times que vem de fora também deixam o dinheiro na cidade pagando hotel e restaurante”, detalhou o presidente do time.
As emissoras de rádio que transmitem os jogos também conseguem ganhar uma renda a cada partida, pois além da audiência, eles conquistam patrocinadores para anunciar durante a transmissão dos jogos, no famoso ‘merchandising’ futebolístico.
O Governo do Estado de MS repassa à Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul recursos para pagar duas alimentações fora da cidade para cada time, hospedagem e arbitragem. Quando os jogos do Campeonato Estadual acontecem em Aquidauana, a rede hoteleira e os restaurantes locais que lucram com a vinda desses times. 
A Prefeitura de Aquidauana por meio da comissão da Fundação de Esportes do Município (FEMA) acompanha a realização do campeonato na cidade e apoia o Aquidauanense Futebol Clube. 
Segundo análise da Administração Municipal, a participação ativa de Aquidauana no futebol profissional estadual traz além da publicidade estadual para cidade, o desenvolvimento econômico positivo, quando se faz a relação de custo benefício.
“Os investimentos nos esportes em geral são apontados, até mesmo pela mídia nacional, como um forte mecanismo de crescimento e desenvolvimento para a economia. Aqui temos o estádio no coração da cidade e uma população que torce e acredita no time da casa e, sobretudo, pessoas e empresas que trabalham e ganham sua renda com os jogos”, afirmou Plínio de Góes, diretor-presidente da FEMA.
Para o prefeito Odilon Ribeiro, além da torcida que se torna cliente no estádio, dos times que vem e consomem na cidade, o campeonato sendo sediado aqui atrai torcedores de fora, mídia estadual para divulgar o município e gera empregos diretos e indiretos para os aquidauanenses.
“Não é só investimento público para movimentar o futebol na cidade, mas vemos que tem famílias que a cada jogo vendem seu produto ali, restaurantes, hotéis, pessoas que trabalham nos jogos e tiram sua renda extra, o dinheiro para casa. Isso é motivador, são oportunidades que quem quer trabalhar sabe aproveitar”, afirmou o prefeito.
PRÓXIMO JOGO
Quem ainda não foi no Norusca sentir o calor da torcida e assistir aos jogos do Aquidauanense Futebol Clube, pode aproveitar que no próximo sábado, dia 09, às 16 horas, tem jogão contra o Novo Operário (Campo Grande). Os ingressos são vendidos na portaria, custam R$ 20,00 e podem ser comprados na hora. 
Fica o convite para os torcedores aproveitarem e conhecerem as delícias que são comercializadas no estádio pelos ambulantes, consumirem água e se refrescar com o refrigerante gelado no bar do estádio. Renda que fica para quem é daqui, Aquidauana.


Fonte: Rosy Ribeiro/AGECOM - Foto: Luiz Maique


Prefeitura Municipal de Aquidauana

Luiz da Costa Gomes , Nº 711
Bairro Cidade Nova
Aquidauana / MS
CEP: 79200-000
Telefone: (67) 3240-1400

Horário de atendimento: de segunda à sexta, das 07h às 13h